<BODY> ~*~* Cantinho do meu Dudu *~*~ >


Dudu


Meu nome é Eduardo. Eu nasci no dia 23 de maio de 2006, numa terça-feira, no Hospital Renascer às 09h07min. O médico que me trouxe ao mundo foi Dr. Loaiy Ibrahim. Meu parto foi Cesariano e quando eu nasci pesava 3420 kg e minha altura era 51 cm. Sou um bebê muito amado, talvez por isso seja tão esperto, confiante, carinhoso, sorridente, simpático, inteligente...







Mamãe




Meu nome é Débora tenho 28 anos. Criei esse blog para compartilhar a maravilhosa experiência que é ser mãe dessa criança linda. Nesse cantinho procurarei eternizar os vários momentos da vida desse prí­ncipe que veio ao mundo para encher nossos dias de amor e alegria...

Estou muito feliz, pois o Eduardo é a mais perfeita tradução do amor e afeto que sinto pelo meu grande amor - meu marido. "Obrigada Deus pelo presente precioso que recebemos aos sermos pais."

Espero ao ver meu filho crescer, poder enxergar nele os valores morais e éticos que com muito amor e dedicação tento a cada dia transmitir. Ver que criei um ser bom na sua essência e que, mais tarde, ele estará pronto para melhorar o mundo, mesmo que da maneira dele.

   





Papai




O meu nome é Wagner Washington, eu tenho 30 anos de idade e sou o papai do Eduardo.

É difí­cil falar das pessoas que amamos incondicionalmente, e com o meu Dudu é assim... por mais que eu queira, não consigo disfarçar a imensurável alegria, que sinto ao estar ao lado dele, chego ao ponto de me tornar um completo bobo ao brincar; ao chorar quando ele chora; ao rir com as suas travessuras... situações essas que, pra muitos não é nada, mas que para quem é pai, é uma sensação inexplicável.

O meu filho foi uma realização em minha vida, um verdadeiro sonho, que se tornou realidade por consequência de uma dose enorme de muito amor. Agradeço a Deus por ter me dado esse maravilhoso presente - EU TE AMO MEU FILHO QUERIDO.

E é claro que não posso esquecer da minha alma gêmea, que me presenteou com um filho lindo.

EU TE AMO DÉBORA!!!!!!!!!

MINHA AMADA ESPOSA..... PARA TODO SEMPRE.

   





Uma famí­lia feliz!




Um bebê nasce com a necessidade de ser muito amado e querido. E nunca perde esta necessidade. E é para demonstrar todo esse amor pelo nosso bebê Eduardo que compartilhamos com todos vocês esse cantinho, aonde relatamos fatos da vida do Dudu, trocamos experiências e fazermos nossas declarações de amor, como pais apaixonados que somos. Obrigada por nos visitar e por nos dar a oportunidade de colocar o nosso bem mais precioso, entre os muitos que farão com que ele se sinta amado e querido, a cada dia de sua vida.





Amigos


Bina e Brenda





Tempo...










Visitas






Mural




Olá amiguinhos!!! Eu sou o Teo, o peixinho de estimação do Dudu. Que tal vocês ajudarem o Eduardo a me alimentar??? É muito fácil: pegue com o mouse minha comidinha que est¡ a esquerda do meu aquário. Agora é só clicar no mouse e ... PRONTO... vou ficar de barriga cheia!
adopt your own virtual pet!


Enquete
Com qual idade devemos iniciar a educação dos filhos?
Ainda na barriga da mãe
Assim que nascer
Com cerca de 1 ano de idade
Após completar 6 anos
Devemos deixá-los livres para suas escolhas pessoais
Votar

Resultado Parcial...






Música







Link-nos


Pegue nosso selinho









Pegue nosso award







Lilypie 3rd Birthday Ticker




31 julho, 2009

Retrospectiva do 1º Semestre

Visite o nosso novo cantinho: http://www.cantinhodomeududu2.blogspot.com/
Queridos amigos, já são 6 meses desde a minha última postagem, desde esse dia, muitas coisas se passaram na vida do nosso príncipe, alegrias vieram e se foram, momentos em família, passeios, viagens, teatro, festas, cinemas e muitas, muitas descobertas e aprendizagens. Fico feliz ao ver que mesmo estando ausente nas postagens, muitos amigos, permaneceram a nos visitar, deixando recados no blog, no orkut ou no meu email pessoal.
Sucessões de fatos me levaram a não escrever mais no blog do Dudu, e acredito que o principal deles se deve a falta de tempo mesmo. Quem me conhece já sabe o quanto sou perfeccionista ou faço uma postagem descente, ou preferi não escrever nada.
Mas o fato de não postar sempre me incomodava, esse negocio de blog vicia mesmo hihihihi. Sempre que acontecia algo na vida do meu Dudu, já dava um arrependimento por não deixar aquele momento registrado, principalmente pelo objetivo do blog que é de contar a vida do Dudu pra ele mesmo, quando for mais velho. É como se o fato de não postar deixasse na obscuridade fatos importantes da vida do meu príncipe. Ai eu volto com aquela tão conhecida melancolia... Será que eu vou viver o bastante para poder contar para o meu filho esses momentos importantes? Então volto a visualizar o quadro do meu Dudu com sua já tenra idade, pai e avô, lendo tudo que aqui escrevi com tanto carinho e dedicação, sentindo nas minhas palavras escritas o amor indescritível que sempre dediquei a ele. Nossa fui profunda!!! Mas é verdade, postar pra mim em um blog feito exclusivamente para falar, contar e se declarar para o meu filho, é a prova de que o meu amor de mãe é eterno. Portanto não postar é como deixar de provar esse amor... e é por isso que aqui estou, super feliz com o novo Cantinho do Dudu, que (até que enfim) está sendo finalizado. Na sua essência o objetivo do novo blog continua a ser o mesmo, a mudança foi mais pelo novo Lay mesmo, pra mostrar o meu Dudu já mais crescidinho. Mas antes de ir definitivamente para o nosso novo cantinho, gostaria de relatar brevemente alguns acontecimentos importantes na vida do Meu filho tão amado.
Então vamos a retrospectiva do 1º Semestre:
- No início de janeiro, Dudu apareceu em um programa de TV intitulado “Balanço Geral”da TV Record. A reportagem era sobre os jogos de verão promovidos pela Record Centro-oeste. Dudu apareceu como o menor judoca do DF, e chegou a lutar com o repórter Wendell Vilela. Enquanto tudo isso acontecia papai e mamãe, observavam de longe tudo, sentindo muito orgulho do Dudu Pop Star, hihihihihi (liga não isso é coisa de mãe boba mesmo).
- Nas nossas férias fomos para o Rio de Janeiro. Esse foi uma viagem “cômica” pra não dizer trágica, tivemos muitas decepções, mas também momentos bons – visitamos o Cristo, o Pão de Açúcar de bondinho, conhecemos ilhas paradisíacas, e fizemos boas amizades no hotel em que nos hospedamos. Quando a viagem estava começando a valer a pena tivemos que vir embora, snif.
- Na volta às aulas Dudu adorou a nova professora e eu também, muito diferente da professora do ano passado, tenho certeza que esse ano será muito mais produtivo. Diferente do ano passado, Dudu não teve problemas com relação a adaptação, confesso que fiquei insegura, já imaginando todo aquele lenga lenga de novo, mas Graças a Deus Dudu já é fã da escola e adora estar nesse ambiente.
- Também mudei de função no meu trabalho. As responsabilidades aumentaram, mas adoro novos desafios e talvez seja por isso que já estou apaixonada pela minha nova atividade.
- Dudu ganhou a sua primeira medalha no judô, foi em uma competição chamada “Chupetinha”, só para crianças da mesma faixa etária de idade. Ficamos super felizes e orgulhosos.
- Uma coisa muito triste aconteceu na nossa vida, o Boby, cachorro de estimação do Dudu morreu. Foi uma coisa tão repentina que nos pegou de surpresa. Eu chorei bastante, Dudu nem tanto, pois ainda não compreende sobre a vida e a morte. Mas vira e mexe ele pergunta sobre o Boby, sempre falo que ele está no céu, acho que pela minha voz de pesar, meu Dudu tenta me consolar, e um dia foi até engraçado...
- Mamãe vamos passear com o Boby de bicicleta?
- Filho mamãe já disse que o Boby morreu, está no céu.
- Há é mesmo!!! Mas mãe não fica triste quando a gente viajar de avião eu pego ele de volta.
- Mas Dudu o Boby está num céu muito longe, não da pra gente pegar ele de avião.
- Há mãe, mas não tem problema, então a gente pega ele de “Lilicóptero”.
Coisas do meu Dudu!!!
- Outro acontecimento marcante foi o fato do Dudu ter saído do berço. Já estava na hora mesmo, mas fiquei muito apreensiva, com medo do Dudu cair da cama, portanto no início o deixei dormir na cama de baixo de um sofá cama, pois o mesmo tinha uma proteção na lateral. Depois comprei pela internet uma cama do MeccQuem o personagem principal do filme preferido do Dudu “Carros”. Foi a melhor coisa que eu fiz, agora ele só quer dormir na sua cama de carro – o papai agradece hihihihihi
- Esse primeiro semestre fomos várias vezes ao teatro, Eduardo adora as peças de teatro da Cia. Teatral Néia e Nando. Nem pisca durante os espetáculos e fica sempre fazendo chantagem para ir a uma peça: - Mãe vou ficar bonzinho, me leva pra ver o teatrinho? É sempre assim...
- Comemoramos também o aniversário de 31 anos do papai. Diferente da festa do ano passado no barco, essa foi um momento bem família mesmo, só com parentes mais próximos.
- Dudu adora carros, é coisa de menino mesmo, agora inventou de até dormir com um carrinho de baixo do travesseiro. Por isso esse é o nosso tema desse ano. Usei o filme “Carros” para fazer o calendário 2009 do Dudu, para a decoração do seu quarto, para o novo blog e é claro, para a sua festa de aniversário de 3 anos. Foi tudo lindo, fiz no mesmo lugar do ano passado, pois consegui um bom desconto. Dudu amou tudo ficou encantado e curtiu bastante receber os coleguinhas. Vejo que cada ano ele curte mais as suas festinhas.
- Sempre aproveitamos os feriados para descansar. Esse semestre fomos para Caldas e também para um hotel fazenda que gostamos muito.
- Agora no mês de julho a professora da escola pediu para que o Dudu fosse o noivo da festa julina da escola – representando o Maternal 1 e 2 do matutino e vespertino. Autorizei na hora e o Dudu já saiu da escola querendo contar para as vovós e titias que ele era o “novio” da festa junina. E foi o “novio” mais lindo e charmoso que já vi.
- Dudu também ficou super contente em assistir 2 vezes o filme “A Era do Gelo 3” em 3D – foi super legal e agora ele quer colecionar todos os bichinhos do Mc Donalds da Era do Gelo.
São tantas as alegrias ao lado o meu pimpolho, que passaria o dia inteiro aqui escrevendo suas façanhas, meu menino está cada dia mais esperto e inteligente, me impressiona a capacidade que ele tem de memória e raciocínio lógico, está ficando mais carinhoso também, principalmente quando ele tem algum interesse e quer nos ganhar ou quando faz algo de errado – nessas horas escuto sem parar... – Mãe você é linda!!!
Quero poder registrar muitos outros momentos vividos como mãe desse menino lindo, e é por isso que convido todos os amigos leitores desse cantinho a continuar a nos acompanhar no nosso novo cantinho. Beijokas e até breve no nosso novo cantinho http://www.cantinhodomeududu2.blogspot.com/




Às 18:22


67 Aqui também pode!




16 janeiro, 2009

Afê, até que enfim vamos viajar!!! Nosso voou sai hoje as 11:00, vamos para o Rio de Janeiro e só estaremos de volta em fevereiro. Mamãe disse que vai registrar tudo pra depois postar cada detalhe e é claro visitar cada pessoa especial que por aqui passou.
Beijokas do Dudu




Às 23:50


2 Aqui também pode!




11 janeiro, 2009

Eu já era apaixonada pelas obras de Celso Antunes e fiquei mais ainda depois que tive o privilégio de conhecê-lo pessoalmente, pois Celso Antunes é um ser humano único, digo isso não apenas por sua inteligência e perspicácia ao perceber a si e a todos nós como educadores, mas por ser um ser humano impar, de uma humildade tamanha e pelo brilho diferente que vi em seu olhar ao falar da arte de educar. Eu já li várias de suas obras e agora estou relendo o livro “Ser Professor Hoje”, o mais engraçado é que dessa vez o faço com olhos de mãe, e procuro refletir cada palavra escrita na formação e criação que dedico ao meu filho. Acabei de ler o texto “Fadas ou Feiticeiras”, e achei super útil compartilhá-lo com todos os leitores desse cantinho, pois devemos sim observar os estigmas e rótulos que damos as nossas crianças.


Nenhuma criança traz em sua bagagem hereditária genes de bondade ou agressão, mas palavras ditas sobre ela e eventualmente transferidas em estigmas podem fazer com que quem as disse atue involuntariamente como feiticeira ou como fada.

Imaginemos uma situação singular. A avó prestimosa visita a netinha que acabou de nascer. Envolvida pelo encanto da vida que ali se manifesta, ao perceber o bebê irritar-se envolvido em lágrimas, afirma de maneira inocente: “Essa menina, como a tia, vai ser terrível”.
Imaginemos seja essa frase, dita de forma descompromissada, transformada em algo similar a um estigma, uma marca ou carimbo, capaz de influencia a mãe e o pai da criança, e estes, a partir desse momento, comentem sempre: “Essa menina, como Adélia, será terrível”. Provavelmente nenhuma intenção maldosa marcou as palavras da avó, mas o imenso respeito que se tem pelo seu carinho e história de vida, fez com que fosse atentamente ouvida e seu comentário acabou por induzir um conjunto de reações e suas palavras passaram a modelar os olhares que os adultos debruçavam sobre a criança.
Mais tarde, na ansiosa busca pela atenção, essa criança, como outra qualquer, reclamará por mimos, mas o que para outras serão apenas mimos, para ela será sempre “marca de um caráter”, carimbo definitivo de seus comportamentos. E assim essa criança terá praticamente tudo para ser terrível e pouco a pouco introjetará em suas ações essa definição. A avó, como o poder imenso da linguagem, fez-se feiticeira, ainda que a responsabilidade esteja sempre menos no que diz e bem mais na importância dada ao que falou. Em verdade, se nesse caso se fala de feiticeiros, mas que a avó, os pais e todos quantos acreditaram nessa tolice acabaram por tornar-se artífices de um estereótipo comportamental.
Pensemos, entretanto, numa circunstância mais feliz. Imaginemos que nessa visita a avó plena de ternura comente: “Nunca vi criança tão meiga, tão boazinha”. Imaginemos ainda uma vez, que suas palavras estabeleçam paradigmas e que mãe, pai, tios, babás e professores se deixem modelar por essa idéia, fazendo que a criança cresça cercada de paciência que somente os meigos merecem, e da ternura com que se cuida de criancinhas boazinhas. Não será, por acaso, essa criança mais feliz? Não se estará induzindo este ser a aperceber-se assim, muito antes de saber-se como realmente é? Nessa situação, tal com uma fada, a avó abençoou a neta e, pelo imenso respeito que se devota a ela, fez com que essa benção se irradiasse por muitas pessoas que acompanham o crescimento da criança e descobrem que o papel do adulto é colocar-se a serviço dos ritmos da criança e jamais pensar que se educa impondo ritmos adultos. É permitir que mais tarde a criança descubra ser legítimos possuir desejos, ainda que compreenda que muitos deles não podem ser concretizados.
A intenção desta pequena crônica, fique bem claro, não é a mordaça ou o cuidado excessivo com o qual pais, mãe e professores devem encarar frases de feiticeiras ou de fadas, mas a maravilhosa serenidade de aceitar que a história genética de um bebê nunca se mostra portadora de genes “terríveis” ou “ bonzinhos”. Em rigor, a importância da educação é que nos dá a certeza de que ela irá fazer da criança de hoje o adolescente ou adulto que um dia será.



Às 05:42


0 Aqui também pode!




07 janeiro, 2009

Calendário 2009 do Dudu

Todo ano revelo calendários do Dudu para distribuir entre os familiares e amigos mais queridos, é uma forma carinhosa e útil de presentear e lembrar a todos do dia do aniversário do Dudu. Para esse ano o tema escolhido foi "Carros" do filme da Disney/Pixar, tudo isso porque Dudu viu e adorou o filme. Esse será também o tema para festa de aniversário desse ano, e para a nova decoração do seu quarto que estou pensando em fazer, pois o Dudu já esta na idade de sair do berço. É claro que esse será também o tema do novo blog do Dudu – “2º Cantinho do Meu Dudu” que estará no ar em breve.



Às 11:57


0 Aqui também pode!




06 janeiro, 2009

Amar de verdade

Na educação de nossos filhos
Todo exagero é negativo.
Responda-lhe, não o instrua.
Proteja-o, não o cubra.
Ajude-o, não o substitua.
Abrigue-o, não o esconda.
Ame-o, não o idolatre.
Acompanhe-o, não o leve.
Mostre-lhe o perigo, não o atemorize.
Inclua-o, não o isole.
Alimente suas esperanças, não as descarte.
Não exija que seja o melhor, peça-lhe para ser bom e dê exemplo.
Não o mime em demasia, rodeie-o de amor.
Não o mande estudar, prepare-lhe um clima de estudo.
Não fabrique um castelo para ele, vivam todos com naturalidade.
Não lhe ensine a ser, seja você como quer que ele seja.
Não lhe dedique a vida, vivam todos.
Lembre-se de que seu filho não o escuta, ele o olha.
E, finalmente, quando a gaiola do canário se quebrar, não compre outra...
Ensina-lhe a viver sem portas.



Às 23:57


2 Aqui também pode!




04 janeiro, 2009


Meu Dudu, cada ano que passa mamãe te admira mais, pela sua inteligência e desenvoltura, pelo belo rapazinho que está se tornando, por tudo que você é, e principalmente por ser tão carinhoso, amigo e companheiro da mamãe e do papai. Comentei uma vez que ser mãe não é nada fácil porque vocês não chegam ao mundo com bula, muito menos manual de instrução, por isso cada dia que passa, eu aprendo o meu mais sublime papel nessa terra, o de ser sua mãe.
Você é o grande presente de Papai do Céu pra mim. Desde que você chegou em nossas vidas, vivemos como numa festa, pois ao seu lado é impossível ser triste.
Meu bebê, que nesse ano novo possamos estar cada vez mais juntos que você tenha muita saúde, pra continuar se desenvolvendo e tenha sempre a plena certeza de que você é muito amado e principalmente respeitado. Papai e mamãe te amam.



Às 13:45


4 Aqui também pode!




03 janeiro, 2009

Tarde no Pontão do Lago Paranoá


Como todos aqui em casa já estamos de férias e só vamos viajar depois do dia 15 de janeiro, estamos procurando fazer programas diferentes durante a semana, pra não cair na monotonia e também para proporcionar ao Dudu momentos de diversão. Hoje fomos ao Pontão do Lago, um lugar lindo as margens do Lago Paranoá, com restaurantes e bares super legais, com uma ótima estrutura de segurança e alugueis da lanchas, barcos e jet ski. Dudu como sempre adorou tudo, andou de trenzinho, de bicicleta, correu e rolou pela grama e no parquinho. É realmente um lugar muito agradável, bom para passar o dia em família ou com amigos.



Às 02:40


0 Aqui também pode!




01 janeiro, 2009

Aniversário da Vovó Cléia

Hoje é o aniversário da vovó do Dudu, pois é minha mãezinha entra o ano novo ficando mais velha e ao mesmo tempo mais linda e feliz, é um exemplo de mulher de garra e coragem, por isso eu não poderia deixar de prestar no Cantinho do meu Dudu a ela uma homenagem.
Oração para Minha mãe

Pai, tu, sendo Deus, quiseste mostrar entre nós tua face materna... Por isso criaste todas as mães! Peço-te por minha mãe, sinal concreto e visível de teu amor entre nós. Multiplicai os seus dias em nosso meio! Que esse seja mais um dos muitos aniversários que ela ainda ira comemorar ao nosso lado e ao lado do seu netinho Dudu tão amado e querido. Acompanha-a em todo riso e em toda lágrima, todo trabalho e toda prece, todo dia e toda noite! Que tua bênção cubra de luz a vida de minha mãe para que, inundada de ti, ela seja sempre mais, presença do divino em nossas vidas. Amém!



Às 14:24


2 Aqui também pode!

1º dia do ano de 2009


Dando continuidade ao nosso reveillon, hoje acordamos bem cedo ou melhor dizendo, depois de um breve cochilo já estávamos de pé. Fomos nos deitar por volta das 03:30 da madrugada. Como já estava cochilando na festa, Dudu já chegou em casa dormindo, ele estava tão estafado que nem colocar sua fralda, limpar seus pés e escovar os dentes o fizeram despertar. Apesar de ter dormido pouco acordou bem disposto, ansioso para reencontrar os coleguinhas. Como parte do convite, tomamos café da manhã no local da festa, depois o dia inteiro foi só alegria. Teve até o tradicional “futebol travestido do 1º dia do ano”, e apesar de não jogar por causa do joelho machucado, o papai do Dudu entrou na festa e ficou “linda” todo travestido de rosa, sem contar o banho que foi obrigado a tomar depois que foi jogado de roupa e tudo na piscina, primeiro dia do ano é uma festa mesmo, e todos os homens estavam sendo jogados na piscina, todos esses momentos estão nas fotos no final da postagem. Dudu brincou sem parar, com os brinquedos e com seus coleguinhas na piscina. As mulheres ficaram vigiando os filhos nas brincadeiras, enquanto batiam um bom papo sob a sombra de belas palmeiras, foi muito gostoso. Minha mãe estava super feliz, ria sem parar das nossas conversas, adorei poder proporcionar a ela esse dia, pois geralmente no seu aniversário ela está na cozinha fazendo um dos seus maravilhosos pratos para receber a família, e hoje não ela foi todo o tempo servida, era suquinho pra lá, tira gosto pra cá, um dia de princesa hihihihi. Almoçamos uma comida deliciosa por lá mesmo e no finalzinho da tarde, já exaustos voltamos para casa. Foi um dia muito agradável, espero que as superstições da minha mãezinha se concretizem – aquela de que tudo que se faz no primeiro dia do ano se repete por todo o ano- , e que essa alegria se perpetue por todo o ano de 2009.




Às 01:58


2 Aqui também pode!




31 dezembro, 2008

Em 2009, voaremos alto!!!


Esse ano de 2009 o nosso reveillon foi ótimo, pois passamos junto a pessoas queridas, amigos escolhidos pelo coração. Pra falar a verdade se dependesse de mim passaria a virada dormindo, e até que não seria uma má idéia, pois segundo minha mãe, o que fazemos no último dia do ano se repete pelo ano novo inteiro (superstições de quem tem mais idade, hihihi), o bom é que por causa disso aqui em casa o resultado foi: casa limpa, carro limpo, nenhuma roupa pra lavar ou passar, uma geral no salão, consulta do Dudu em dia... com esse pensamento se eu fosse pela idéia da minha mãe poderia mesmo dormir na virada do ano, pois assim passaria o ano de 2009 todo dormindo, que beleza heim!!! Mas depois que se tem filho, esse desejo de passar a virada do ano dormindo, se torna tão distante como acreditar em Papai Noel depois de adulto. Sei que seria impossível o Dudu dormir cedo, pois de férias da escola ele voltou ao mau habito de dormir e acordar tarde, até que não achamos assim tão ruim, pois eu e meu marido também estamos de férias e saímos muito com o Dudu e muitas vezes ficamos até tarde na rua e no outro dia gostamos de dormir mais um pouquinho também. Voltando ao assunto do reveillon, a nossa grande preocupação era a de se divertir em um lugar aonde o Dudu pudesse se divertir também, aonde o perigo dos que extrapolam na bebida não fosse assim tão eminente. Até entramos em contato com alguns clubes e hotéis, mais como nossa prioridade era se divertir com o nosso Dudu, nenhuma proposta nos agradou. Foi então que recebemos de uns amigos o convite para passarmos a noite da virada e o dia primeiro em um lugar lindo e agradável. De cara amei a idéia, pois os organizadores da festa também tinham filhos pequenos, e apesar de ser uma festa pública aberta pra muita gente, todo mundo era amigo do amigo do amigo do amigo, então tava tudo em família. Achei tudo muito organizado a começar pela recepção, com recepcionista, lista de convidados, segurança e tudo, a decoração com a temática – Em 2009, voe alto- toda feita em origami e velas decoradas em vasos lindos de vidro, a comida simplesmente deliciosa com a contratação de um maravilhoso Buffet, do DJ super dinâmico com um repertório de músicas pra agradar a todos os gostos, e além de tudo isso o mais importante um ambiente bem saudável com brincadeiras, muita alegria e diversão. Durante toda a festa tinha também fotografos do site http://www.brasilianabalada.com.br/ - fotografando e fazendo toda a cobertura do evento para o site, chique do último. O Eduardo se divertiu muuuuuuito, dançava, corria sem parar, depois que a Samara (filha dos organizadores da festa, amigos pessoais nossos e ainda por cima colega de classe do Dudu na escola), chegou então, ficaram brincando o tempo todo. Achei muito legal, pois no salão da festa tinha um cantinho dedicado às crianças com televisão passando desenho, tapete, brinquedos... tudo muito organizadinho. O Dudu brincou tanto que no final da festa já estava cochilando, e para o Eduardo cochilar em meio a uma festa, é porque ele estava muito cansado mesmo. A frente do salão coberto, tinha uma área de camping muito boa, e muitos convidados aproveitaram para passar o restante da noite acampado em barracas, achei muito legal a idéia, principalmente para a garotada que bebeu um pouco a mais. Como a nossa casa não ficava tão distante, resolvemos dormir em casa mesmo para descansar melhor e voltar na manhã do dia primeiro.




Às 16:09


6 Aqui também pode!




28 dezembro, 2008

Permanente Natal


Ele nasceu em uma estrebaria, oculto aos olhos dos poderosos de Sua época. Teve Seu nascimento anunciado aos simples, que traziam os corações preparados para O receber. A orquestra dos céus se fez presente e a ópera dos mensageiros celestiais O anunciou a quem tivesse ouvidos de ouvir. Jesus! Ninguém que O igualasse. Alto e belo, chamava a atenção por onde transitasse. Os trigais se dobravam à Sua passagem e os ventos iam à frente, anunciando-Lhe a chegada. Por onde passou, deixou indelével o Seu perfume. Não conduzia guerreiros, nem serviçais pomposos. A voz do povo O anunciava e Seus cantos chegavam aos ouvidos de todos, mesmo daqueles que pretendiam se fazerem surdos. Sua mensagem atingia os corações e, como hábil agricultor, semeou a esperança e a fé nos terrenos mais áridos. Rei das estrelas e Governador do Mundo, fez-Se simples e evidenciou à saciedade a importância das coisas pequenas, dos serviços humildes. Ele próprio serviu na carpintaria, modelando formas na madeira. E, mais tarde, servindo-Se de uma toalha e água, lavou os pés dos Seus apóstolos. Tomou de um grão de mostarda e o fez símbolo da fé que move montanhas. Utilizou-Se da água pura, jorrada das fontes cristalinas, para falar da água que sacia a sede para todo o sempre. Tomou do pão e o multiplicou, simbolizando a doação da fraternidade que atende o irmão onde esteja, e com ele reparte o pouco que tem. Falou de tesouros ocultos e de moedas perdidas. Recordou das profissões menos lembradas e as utilizou como exemplo, Ele mesmo denominando-Se o Bom Pastor, que conhece as Suas ovelhas. Ninguém jamais O superou na poesia, na profundidade do ensino, na doce entonação da voz, cantando o poema das bem-aventuranças, no palco sublime da natureza. Simples, mostrava Sua sabedoria em cada detalhe, exemplificando que os grandes não necessitam de ninguém que os adjetive, senão sua própria condição. Conviveu com os pobres, os deserdados, os considerados párias da sociedade, tanto quanto visitou e privou da amizade de senhores amoedados e de poder. Sempre nobre, porém simples e humilde. Agora, que o Natal canta alegrias aos corações, mais do que nunca, se pode ouvir-Lhe a voz doce, convidando ao amor. E, por isso mesmo, as criaturas se movimentam de forma mais intensa e se doam. São brindes, presentes, alimentos e agasalhos. É o próprio ser que esquece de si e se doa. Doa as horas do seu dia. Com um sorriso nos lábios, abre os braços e agasalha o outro no próprio coração. Depõem-se as armas. Silenciam-se os combates. Faz-se paz nos campos de batalha da intimidade e do Mundo. Tudo porque o aniversário Dele se aproxima. E, embora ainda infantis na arte de amar, todos podemos sentir que Ele se faz mais presente, porque abrimos o nosso cofre do sentimento e Lhe permitimos penetrar. São dias de felicidade os que vivemos no Natal. Tudo em nome de um Homem e de Sua mensagem. Ah, Jesus! Como seria bom se, de uma vez para sempre, todos pudéssemos Te entender e fazer Natal permanente em nossas vidas.
Redação do Momento Espírita.Disponível no livro Momento Espírita, v. 7, ed. Fep.Em 19.05.2008



Às 09:10


2 Aqui também pode!




27 dezembro, 2008

Nuvem de esperança


"Na festa e com o espírito natalíno formam-se nuvens de esperança num céu de bondade, em cada coração há uma enorme desejo de felicidade e alegria! Lares se iluminam numa magia sem qualquer maldade, iniludível, apenas o amor engrandece este lindo e peculiar dia... Zelando totalmente pela nossa total paz e harmonia! No íntimo de cada um de nós está o sentimento mais puro, aquele que norteia o significado verdadeiro da comemoração, todos sabem que Jesus é o nosso salvador e o porto seguro, aquarela de todas as emoções num só bondoso coração, liberando em todos nós as bençãos da confraternização!"



Às 14:17


2 Aqui também pode!




26 dezembro, 2008

Presente Divino

Filho, você é o presente mais lindo que Papai Noel já me trouxe, nem em meus mais belos sonhos, sonhei poder ser mãe de uma criança tão linda como você, mamãe te ama muito, Feliz Natal!!!

Presente para toda vida,
nunca mais solidão!
Anjinho abençoado,
pureza de coração.
Linda jóia rara,
razão do meu viver.
Quero viver repetindo:
- Eu amo amar você!
Deus te pôs na minha vida,
para trazer felicidade.
Viveremos sempre juntos,
com muita cumplicidade.
Luz e esperança!
Coração cheio de amor!
Riqueza que veio dos céus!
Presente de Nosso Senhor!



Às 22:39


2 Aqui também pode!




25 dezembro, 2008

Natal Todo Dia

Dudu, papai e mamãe, desejam um Feliz Natal a todos os amigos virtuais e reais que visitam o “Cantinho do Meu Dudu” e que com recadinhos de carinho e afeto sustentam o ano inteiro os nossos corações com sentimentos de amor, carinho e amizade... Que possamos fazer Natal todos os dias em nossos corações. Beijokas

Natal Todo Dia
Roupa Nova
Composição: Mauricio Gaetani Tapajós
Um clima de sonho se espalha no ar,
Pessoas se olham com brilho no olhar,
A gente já sente chegando o Natal,
É tempo de amor, todo mundo é igual.
Os velhos amigos irão se abraçar,
Os desconhecidos irão se falar,
E quem for criança vai olhar pro céu
Fazendo pedido pro velho Noel
Se a gente é capaz de espalhar alegria,
Se a gente é capaz de toda essa magia,
Eu tenho certeza que a gente podia
Fazer com que fosse Natal todo dia!
Um jeito mais manso de ser e falar,
Mais calma, mais tempo pra gente se dar.
Me diz porque só no Natal é assim?
Que bom se ele nunca tivesse mais fim!
Que o Natal comece no seu coração,
Que seja pra todos, sem ter distinção.
Um gesto, um sorriso, um abraço, o que for,
O melhor presente é sempre o amor.



Às 13:21


2 Aqui também pode!




24 dezembro, 2008

Um natal da família

A princípio o natal seria comemorado aqui em casa, e até que tudo já estava bem organizado para isso: encomendamos mesas e toalhas, tudo pra dar um conforto a mais para os convidados, pois apesar de temos nos mudado para uma casa, ainda temos móveis de apartamento. Para o arranjo das mesas, eu mesma iria fazer uma árvore com papel cartão e aquelas balinhas de morango em embalagem vermelha e verde, assim quem sentasse à mesa poderia degustar algumas balas. Do meu trabalho iria emprestar o Data Show, para projetar em uma tela grande posicionada na área da frente, algumas apresentações de natal em PowerPoint e é claro muitos DVDs de música. Como o portão é de grade aberta, colocaria uns painéis de natal pintado a mão, para termos mais privacidade. Como presente para todos, reproduzimos um CD com capa personalizada, contendo mensagens de otimismo e meditações orientadas (eu particularmente adoro) e tenho certeza que 2009 seria para todos muito mais “zen”, também não esquecemos é claro a tradicional camiseta de natal, digo tradicional pois à alguns anos atrás quando fiz o natal na minha casa, eu e Wagner mandamos fazer uma camiseta para todos os convidados escrito: Minha família... (o desenho de uma árvore de natal pintada com tinta “puft”) ... é um presente!!! A meia noite o meu marido entregaria para os convidados os presentes vestido de Papai Noel. E com brinquedos bem baratinhos fazíamos um amigo oculto entre as crianças. Isso sem contar os comes e bebes que já tinham sido definidos entre todos. Pois é, mas mesmo com essa super organização e produção o natal não aconteceu aqui em casa... O primeiro motivo, e que deixou o meu marido super chateado, foi que ele teve que trabalhar na noite de 24/25, tudo isso porque ele já havia trocado de plantão no trabalho para ver a apresentação de natal do Dudu na escola, seria então a segunda troca no mesmo mês, e após uma reunião no seu serviço foi dito que não seria mais permitida troca de plantões, principalmente agora no final do ano. Diante disso, ainda pensamos em conversar com seus superiores e explicar que já tínhamos nos organizado para a ceia de natal muito antes dessa bendita reunião, mas confesso que meu marido não teve tanto empenho, pois 2 dos seus irmãos não viriam para a ceia e pra piorar os 2 que ele mais ama nesse mundo, e pra piorar mais ainda por desculpas descabidas. E como natal é família (ou pelo menos devia ser), meu marido ficou muito triste pelo fato dos irmãos amados não poderem comparecer, chegou até a dizer que se recebêssemos nessa noite de natal somente nossas mães e todos os irmãos já era o suficiente. Pois é por esses e outros percalços o natal não foi aqui em casa. Mas foi natal, e da forma mais singela que poderia ser. Minha mãezinha, como sempre muito presente em nossas vidas, preparou aquela ceia com tudo que se tem direito num natal, organizamos tudo e levamos para o trabalho do meu marido, em sua sala forramos uma das mesas e montamos a ceia e ceiamos, Dudu, papai, vovó Cléia e eu. Depois fomos até a esplanada dos ministérios para ver as tão famosas decorações de natal. Em nossas orações pedimos a benção de Jesus para todos, e que nesse ano novo possamos estar mais próximo daqueles que tanto amamos...



Às 14:58


2 Aqui também pode!




21 dezembro, 2008

Filho Amado - Natal

Meu filho lindo quanta emoção... já é o seu terceiro natal.
Sei que as pequenas luzes que brilham em todo lugar irão lhe encantar os olhos... Mas, sobre elas, gostaria de lhe dizer que representam estrelas. Sim, as estrelas do Céu, que desejávamos trazer para mais perto de nós. Por isso enfeitamos as vitrines da vida com essas lâmpadas multicolores. Sabe... Não precisaríamos de todas elas, pois uma só nos bastaria: a que representa a vinda para a Terra de um Amigo muito querido, que chamamos Jesus. Sim, o mesmo Jesus de nossa oração diária, com o qual conversamos rapidamente antes de você dormir. Bastaria uma estrela apenas... Que trouxéssemos mais para perto de nós. Nem todo mundo lembra disso, meu filho... E, embora em quase todos os lares possamos ver as estrelinhas brilhantes, na maioria deles, elas só estão reluzindo pelo lado de fora e não dentro de seus corações. Aqui em casa elas estão por toda parte, pois você gosta tanto delas, não é? E saiba que estão no coração do papai, da mamãe, e de todos aqueles que te amam muito!
Você ouvirá muito a palavra presente, e confesso a você que muitas pessoas vão pronunciar esta palavra sem a mínima idéia do que ela significa. Vão procurar esses tais presentes por aí, nas lojas, na televisão, na Internet, mas, não vão poder encontrar... Para você entender bem o que é um presente, basta que se lembre do rosto de sua mãe e de seu pai quando o abraçamos diariamente. Esse presente é uma alegria que não acaba nunca, meu filho... Você verá alguns homens vestidos com uma roupa vermelha bonita, também. É bom se acostumar, pois eles estarão por toda parte, saiba que eles representam a bondade no coração dos homens, bondade que faz com que as pessoas se desapeguem de suas coisas, e as doem a quem precisa mais do que elas. Você verá festas, comidas diferentes, ruas lotadas de pessoas, músicas belas. Mas saiba que tudo isso é apenas uma representação muito tímida do que realmente é o Natal.

O Natal é um convite que nos é refeito todos os anos, filhinho, quando os Bons Espíritos do Universo voltam a nos dizer que nascemos e renascemos para amar, e que o amor deve estar acima de tudo na existência. Esperamos poder lhe apresentar o amor, ao longo desse e de muitos outros natais que passaremos juntos. E para isso, voltaremos a falar, muitas e muitas vezes, desse Amigo que chamamos Jesus. O Jesus da oração antes de dormir, o Jesus do Natal, o Jesus do amor... Saiba ainda, filho amado, que, em seu terceiro Natal, seus pais agradecem muito ao Pai Maior por ter estado todo esse ano ao seu lado. As estrelinhas aqui de casa vão brilhar por toda parte, e cada uma delas estará dizendo: Amo você. Feliz Natal, meu filho amado Dudu...




Às 15:46


0 Aqui também pode!




20 dezembro, 2008

A difícil arte de dizer não aos filhos

Recebi essa mensagem e achei muito interessante, pois me fez refletir sobre os malefícios do consumismo desenfreado influenciado principalmente pela mídia. Gostaria de compartilhar com todos, pois acredito ser muito útil principalmente nessa época do ano.
Você costuma dizer "não" aos seus filhos?
Considera fácil negar alguma coisa a essas criaturinhas encantadoras e de rostos angelicais que pedem com tanta doçura?
Uma conhecida educadora do nosso País alerta que não é fácil dizer não aos filhos, principalmente quando temos os recursos para atendê-los.
Afinal, nos perguntamos, o que representa um carrinho a mais, um brinquedo novo se temos dinheiro necessário para comprar o que querem? Por que não satisfazê-los?
Se podemos sair de casa escondidos para evitar que chorem, por que provocar lágrimas?
Se lhe dá tanto prazer comer todos os bombons da caixa, por que fazê-lo pensar nos outros?
E, além do mais, é tão fácil e mais agradável sermos "bonzinhos"...
O problema é que ser pai é muito mais que apenas ser "bonzinho" com os filhos. Ser pai é ter uma função e responsabilidade sociais perante os filhos e perante a sociedade em que vivemos.
Portanto, quando decidimos negar um carrinho a um filho, mesmo podendo comprar, ou sofrendo por lhe dizer "não", porque ele já tem outros dez ou vinte, estamos ensinando-o que existe um limite para o ter. Estamos, indiretamente, valorizando o ser.
Mas quando atendemos a todos os pedidos, estamos dando lições de dominação, colaborando para que a criança aprenda, com nosso próprio exemplo, o que queremos que ela seja na vida: uma pessoa que não aceita limites e que não respeita o outro enquanto indivíduo.
Temos que convir que, para ter tudo na vida, quando adulto, ele fatalmente terá que ser extremamente competitivo e provavelmente com muita "flexibilidade" ética, para não dizer desonesto.
Caso contrário, como conseguir tudo? Como aceitar qualquer derrota, qualquer "não" se nunca lhe fizeram crer que isso é possível e até normal?
Não se defende a idéia de que se crie um ser acomodado sem ambições e derrotista. De forma alguma. É o equilíbrio que precisa existir: o reconhecimento realista de que, na vida às vezes se ganha, e, em outras, se perde.
Para fazer com que um indivíduo seja um lutador, um ganhador, é preciso que desde logo ele aprenda a lutar pelo que deseja sim, mas com suas próprias armas e recursos, e não fazendo-o acreditar que alguém lhe dará tudo, sempre, e de "mão beijada"
Satisfazer as necessidades dos filhos é uma obrigação dos pais, mas é preciso distinguir claramente o que são necessidades do que é apenas consumismo caprichoso.
Estabelecer limites para os filhos, é necessário e saudável.
Nunca se ouviu falar que crianças tenham adoecido porque lhes foi negado um brinquedo novo ou outra coisa qualquer.
Mas já se teve notícias de pequenos delinqüentes que se tornaram agressivos quando ouviram o primeiro não, fora de casa.
Por essa razão, se você ama seu filho, vale a pena pensar na importância de aprender a difícil arte de dizer não.
Vale a pena pensar na importância de educar e preparar os filhos para enfrentar tempos difíceis, mesmo que eles nunca cheguem.
***
O esforço pela educação não pode ser desconsiderado.
Todos temos responsabilidades no contexto da vida, nas realizações humanas, nas atividades sociais, membros que somos da família universal.

(Do livro "Repositório de Sabedoria" vol I, Educação)




Às 01:01


0 Aqui também pode!




17 dezembro, 2008

Algumas dicas para o Natal com as crianças



Para estimular as crianças entrarem em clima de Natal, podemos fazer muitas brincadeiras divertidas, como por exemplo:
1-Fazer um amigo oculto somente entre as crianças da família.
2-Pedir ajuda aos pequenos para fazer enfeites de natal, e enfeitar a casa para a noite feliz.
3-Montar junto com eles uma árvore bonita, com luzes, enfeites...
4- Colocar sempre músicas natalinas para alegrar a casa.
5-Pedir ajuda aos pequeninos ao escolher os presentes de natal para os familiares
6-Conversar com seus filhos sobre o verdadeiro significado do Natal.
7-Separar junto ao seu filho(a), objetos dele(a) como: roupas, calçados, brinquedos, livros...para serem doados a famílias mais necessitadas.
8-Participar de alguma campanha de solidariedade juntamente com seus filho(a), explicar-lhe porque estar participando e também explicar que neste dia muitas crianças não tem família, nem comida para comer; e que acima de tudo não só no Natal, mas em todo o ano devemos ser solidários uns com os outros.




Às 01:06


4 Aqui também pode!




14 dezembro, 2008

Dudu e o Natal


Nessa época do ano sempre levo o Dudu para ver as tradicionais decorações dos shoppings, além é claro de visitar também o Papai Noel. Acho tão lindo, pois ele não tem medo do bom velhinho, e sempre espera a sua vez de fazer pedidos, com um lindo sorriso e uma alegria contagiante. Esse ano não foi diferente, visitamos vários shoppings e conhecemos vários Papais Noéis. Em um desses dias, quando estávamos voltando para casa, não contive a curiosidade e perguntei o que o Dudu tinha pedido de presente para o Papai Noel, com um ar de rapaz ele me respondeu: - Mamãe sabe o que o Papai Noel vai me dar? Um pirulito e um trenzinho. Até que me alegrei com a história do pirulito e entendi o porquê desse presente, pois todos os Papais Noéis dos shoppings dão para as crianças um pirulito, mas a conversa do trenzinho me deixou intrigada, pois da onde ele teria tirado essa idéia? Até que depois de gastar metades dos meus, já poucos neurônios de final de ano, compreendi o porquê. Em um dos shoppings que fomos, o Dudu andou em um trenzinho que fazia parte da decoração, e acredito que na sua ingenuidade ele acreditou que poderia ganhar um igualzinho. Afê!!! Se dependesse do Eduardo, teríamos que morar em uma mansão e ter milhões em contas de bancos, pois no dia das crianças ele queria de presente um elefante e de verdade, agora quer um trem, aiaiaiai. E o pior de toda essa história é que eu acho lindo, o quando criança é pura e ingênua, e o como na sua imaginação tudo é possível.
Esse é o presente de Natal que o Dudu quer ganhar!?!?!? Afê!!!





Às 22:45


1 Aqui também pode!




12 dezembro, 2008

Nasceu da barriga da mamãe?!?!?!?

Hoje pela manhã, eu e o Dudu estávamos conversando sobre o fato do papai e da mamãe querer ter um outro bebê. Acabei então falando sobre o seu nascimento, que o Dudu tinha saído da barriga da mamãe, que o médico puxou o Dudu e ele nasceu. De noite passando pela sala, vi a cena da novela “A Favorita” que mostrava duas personagens em uma visita ao Rio de Janeiro, mais especificamente ao Cristo Redentor. Apesar de morar tantos anos em Brasília nasci no Rio, então meio que sem pensar, falei para o Dudu: - Olha filho que linda essa cidade, mamãe nasceu ai no Rio de Janeiro! Ele olhou pra mim com aquela carinha esperta, que só ele tem e disse: - Mas mamãe, você não nasceu não foi da barriga da vovó Cléia não?

Fiquei simplesmente perplexa com o raciocínio lógico dele, pois como eu estava dizendo pela manhã que ele é meu filho e que tinha nascido da minha barriga, então se a vovó Cléia é minha mãe eu só poderia ter nascido da barriga dela também e não no Rio de Janeiro... esse é o meu Dudu, um menino muito, muito, muito inteligente.



Às 06:07


4 Aqui também pode!


<BODY>